sábado, 15 de agosto de 2015

EVENTO - Manifesto pela segurança de Borrazópolis


O comércio da cidade fechou para participar e acompanhar um grande número de pessoas que se juntou para realizar um Manifesto pela Paz em Borrazópolis. Por volta das 17 horas, desta sexta-feira, 14 de agosto, de 2015. o grupo saiu do calçadão e percorreu as ruas da cidade, até chegar na praça da república, onde houve uma concentração. Ao longo da passeata, músicas mensagens eram executadas e todos cantavam pedindo o fim da violência. Na praça, com apoio de um equipamento de som, o presidente do CONSEG - Conselho Municipal de Segurança, Pastor Anderson, fez uma fala em nome do movimento. Alem de ler a pauta de reivindicações, taxou como vergonhosa a questão da cidade ter apenas três ou quatro policiais, que se revesam para cuidar de todo município. Também convocou todos a assinar um abaixo assinado. Os manifestantes enviaram um recado aos políticos, em especial ao Prefeito e Vereadores, dizendo que é preciso investir em programas que levem cidadania e cultura para as crianças e famílias do município. 

A iniciativa do protesto partiu da comunidade escolar, mas não havia um líder especial, e contou com apoio de toda população. Para finalizar a passeata, participantes deram as mãos e com um grande cordão humano, fizeram um círculo ao entorno da praça da república, mas precisamente dos três poderes; um gesto de união entorno de uma causa, que é o bem de todos. 

Familiares do agente de saúde Nelson dos Passos de Freitas, que foi vítima de um latrocínio neste mês de agosto, de 2015, participaram e se emocionaram com o evento que não deixou de ser uma homenagem ao Agente e a todos aqueles que sofrem ou sofreram com a violência nos últimos anos. O Professor Flávio, que é irmão do agente de saúde Nelson, falou ao Repórter Berimbau que é preciso pensar nas famílias, e que a segurança vai além de aumentar o efetivo, é algo muito mais complexo que esbarra na falta de políticas públicas, no avanço do tráfico, e em uma educação que alcance a todos, mas que na cidade, muitas vezes o básico não sem tem, que é uma estrutura maior do Destacamento da PM, um Policial Civil 24 horas no município, e outras medidas caseiras que poderiam ajudar, a exemplo de Cruzmaltina, uma cidade menor, mas que já tem sua guarda municipal. 

O Capital Sagati, de Ivaiporã, que coordena a 6ª Cia da PM, em Ivaiporã, disse que Borrazópolis ainda está bem servido de Policiais, e que crimes como o do Agente de Saúde, é algo que foge ao controle, porque os meliantes agiram utilizando o fator surpresa. 
MANIFESTO
O Tema central foi "Manifesto por uma Cultura de Paz", O movimento divulgou a seguinte nota: "Mediante os últimos fatos de violência que vem acontecendo em nosso município, o sentimento de indignação nos toma conta e não podemos como cidadãos de bem deixar de nos manifestar na luta pela Paz e Justiça. Um apelo dirigido aos governos, autoridades superiores para que tenham um olhar especial ao nosso município que vem sofrendo com atos de vandalismo, criminalidade, latrocínio, desta forma atentando à vida", diz a nota. 

Veja quais foram as reivindicações que o manifesto elencou como pauta: " - Rejeitar a violência sob todas as suas formas: física, sexual, psicológica, econômica e social (FUNÇÃO DE TODA A SOCIEDADE); - Por justiça, diante dos crimes cometidos, que os culpados sejam punidos; - Pela PAZ nas ruas de nossa cidade; - Pelo comprometimento do poder público (PROMOTORIA-JUDICIÁRIO, COMARCA DE FAXINAL, POLÍCIA CIVIL E MILITAR- 10º BPM- Apucarana e 6ª CIA DE IVAIPORÃ) com a segurança de nossa cidade, maior número de policiamento; e Desenvolvimento de programas para crianças e jovens: obrigatoriedade que todos estejam na escola, inserção em cursos profissionalizantes, encaminhamento para o mundo do trabalho, (PREFEITO, VEREADORES, CONSELHO TUTELAR- CRAS de Borrazópolis)".

Siga nossa página no Facebook

BORRAZÓPOLIS ONLINE - Todos os direitos reservados. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.