sábado, 4 de julho de 2015

COPA AMÉRICA - Chile vence em casa contra a Argentina

Os chilenos choraram de novo, sim, mas dessa vez de alegria pela libertação. Diante de 45.693 espectadores no Estádio Nacional de Santiago, palco de opressão durante a ditadura militar dos anos 70 e 80, ganharam da Argentina, vejam só, na disputa de penalidades máximas por 4 a 1, após 0 a 0 em 120 minutos na noite deste sábado. Uma cavadinha de Alexis Sánchez, depois de erro de Higuaín e defesa de Bravo no chute de Banega, deu início à comemoração. La Roja se livra do estigma de seleção sem títulos e garante a festa completa na Copa América organizada em casa. Messi? Muito bem marcado, pouco fez e precisará esperar mais um pouco para levantar um troféu como campeão pela seleção principal. É sua terceira derrota seguida numa final com a Albiceleste depois da decepção na prorrogação contra a Alemanha no Mundial de 2014 e no torneio sul-americano de 2007.

RESUMO DO JOGO


PIPA VOADA, CAVADINHA CAMPEÃ
Matías Fernández, Messi e Vidal converteram suas cobranças, mas Higuaín, o Pipa, jogou a sua na arquibancada. Aránguiz converteu, e Bravo defendeu o de Banega. Dos pés de Alexis Sánchez saiu, devagarinho, o chute que libertou os chilenos da opressão.


DESTAQUEONDE ESTAVA MESSI?
Essa era a pergunta que os argentinos se faziam no Estádio Nacional. O principal jogador da seleção teve sua pior exibição na Copa América justamente na final. Apagado e várias vezes desarmado durante quase todos os 120 minutos, terminou a partida com apenas uma finalização, sete passes errados e quatro faltas recebidas. Só foi mais notado em campo duas vezes: ao levar um chute de Medel na barriga ainda no primeiro tempo e ao fazer grande jogada no último minuto do tempo regulamentar. A arrancada resultou em passe para Lavezzi, mas Higuaín desperdiçou a melhor chance da Argentina. Na disputa por pênaltis, converteu com categoria. Mas não foi suficiente: chegou ao tri-vice-campeonato defendendo os hermanos.


MAREA ROJA CONTRA MANCHAS ALBICELESTES
Com 40 mil bandeiras doadas por um milionário do país, os chilenos fizeram a sexta e última festa no Estádio Nacional de Santiago. É bem verdade que dessa vez a rivalidade falou mais alto e o hino do adversário não foi tão respeitado como nas outras partidas, assim como tinham bem mais torcedores adversários espalhados pelas arquibancadas. Antes da prorrogação e da disputa de pênaltis, cantaram forte o hino para dar força aos extenuados jogadores.


DESTAQUEMAGOOU
Valdívia jogou diferente hoje, mas saiu de campo de forma bem parecida de outras vezes em que foi substituído. Na final, o camisa 10 se destacou mais pelo sacrifício na marcação do que na criação. Até caminhar para o banco, aos 29 minutos do segundo tempo, era o chileno que mais tinha desarmado os argentinos: oito vezes. Sinalizada sua troca, balançou a cabeça negativamente e nem cumprimentou o treinador Jorge Sampaoli.


DESTAQUEO QUE VEM POR AÍ
O título leva o Chile pela primeira vez à disputa da Copa das Confederações, em 2017, na Rússia. Antes, vai saber qual é a tabela das eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. O sorteio é no dia 25 de julho, em São Petersburgo. A primeira rodada é prevista para começar no dia 5 de outubro.



PÊNALTIS
CHILE  4x1  ARGENTINA
[ Globo Esporte ]

Curta nossa Fanpage!

BORRAZÓPOLIS ONLINE™ 2015 - Todos os direitos reservados. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.