quinta-feira, 5 de junho de 2014

Richa nomeia policiais e Paraná terá delegados em todas as Comarcas

O governador Beto Richa nomeou nesta quarta-feira (04/06) mais 485 profissionais para a Polícia Civil do Paraná. São 66 novos delegados, 375 investigadores e 44 papiloscopistas, que irão atuar em todas as regiões do Estado.

O grupo foi o primeiro a cumprir todos os requisitos previstos no edital do concurso público para ingressar na corporação. Outros nove delegados, 38 investigadores e quatro papiloscopistas ainda serão chamados. Assim, o efetivo da Polícia Civil terá 536 novos profissionais.

Além disso, o governador enviou à Assembleia Legislativa um pedido de autorização para chamar mais 65 investigadores aprovados em concursos que vencem em julho. “Teremos o maior efetivo de policiais civis de toda a nossa história. Aumentar o contingente reflete em queda da criminalidade”, disse Richa na solenidade de nomeação, realizada no Palácio Iguaçu, em Curitiba.

Com as nomeações o Paraná vai atingir a meta de ter um delegado em cada Comarca do Estado. “Esta é uma marca histórica, o que demonstra nosso respeito com a segurança pública, que foi a maior preocupação apontada pelos paranaenses quando assumi o governo”, afirmou o governador.

Até o final de 2014, o Governo do Estado terá incorporado 10 mil profissionais para as polícias Militar, Civil e Científica. “É a maior contratação de contingente das polícias da história do Paraná num prazo tão curto, de pouco mais de três anos”, afirmou o secretário de Segurança Pública, Leon Grupenmacher.

Ele ressaltou que só para a Polícia Civil já foram contratados mais de mil profissionais desde 2011. Grupenmacher destacou ainda que a Polícia Civil recebeu novos equipamentos e viaturas. “O governo também concedeu aumento para os salários dos policiais, que é hoje um dos maiores do País, além de liberar a promoção de carreira”, afirmou o secretário.

Grupenmacher afirmou que a nomeação dos novos profissionais tem aspectos importantes. “Um deles é que o aumento do efetivo vai garantir melhor atendimento à sociedade. O segundo é que pela primeira vez estão sendo chamados todos os aprovados em concurso público, o que era compromisso do Estado. Os que ainda não foram nomeados, serão convocados em breve”, afirmou Grupenmacher.

Ele disse que a meta de dotar todas as comarcas de um delegado atende determinação do governador. “Estabelecemos essa meta e estamos cumprindo. E não é só delegado, mas também investigadores. Hoje, temos efetivo da Polícia Militar e da Polícia Civil em todas as comarcas do Estado”, afirmou.

O secretário disse o esforço do governo em realizar as contratações resultará em trabalho mais eficiente e mais agilidade nas investigações. “Além do aumento do efetivo, há a retirada de presos das delegacias, o que libera as equipes para fazerem as investigações”, disse.

CONQUISTA - Para o delegado-geral da Polícia Civil, Riad Braga Farhat, a corporação paranaense tem hoje muitos motivos para comemorar. “Todos estão comemorando esta conquista histórica de termos um delegado por comarca. É a realização de um antigo sonho que leva mais tranquilidade para a população”, disse ele.

O presidente da União da Policia Civil do Paraná, Wilson Villa, disse que as contratações eram necessárias há 18 anos. “Não é só a instituição que tinha essa necessidade de maior efetivo. Quem ganha com esse reforço é a população, que sofria com a deficiência no número de profissionais, que nos acompanhou por muitos anos”, afirmou ele.

Elizabeth Camilo, prefeita de Manoel Ribas, cidade da região central do estado que vai contar com um dos delegados nomeados hoje, afirmou que a população vai se sentir mais confiante. “Temos um problema solucionado. A falta de um delegado nos preocupava e agora a população vai se sentir mais segura e confiante”, disse ela.

REMUNERAÇÃO – Além de novos policiais civis, o governo estadual já contratou, também, 5.500 policiais e bombeiros militares. O governador autorizou, ainda, a convocação de mais 2.631 candidatos, aprovados em concurso público.

A valorização dos profissionais é outro destaque. O governo melhorou a remuneração paga aos profissionais da Segurança Pública. No primeiro semestre de 2012, foi implantado o subsídio salarial, que colocou o Paraná como um dos estados brasileiros com a melhor remuneração das polícias Civil e Militar.

PARANÁ SEGURO - O aumento do efetivo das forças de segurança faz parte do Paraná Seguro, programa estratégico do governo estadual, implantado em 2011, que reúne o maior investimento em segurança pública da história do Estado.

Foram adquiridas cerca de 1.500 novas viaturas e novos equipamentos para melhor aparelhar a polícia. O programa inclui, ainda, investimentos em inteligência e operações sistemáticas da polícia para apreensão de drogas e prisão de traficantes.

As ações já resultam em diminuição dos índices de criminalidade. No ano passado, o Paraná registrou o menor número de assassinatos desde 2007, quando a atual série histórica começou a ser contabilizada. O número de homicídios dolosos foi 21% menor em 2013 com relação a 2010. Somente na semana passada, Richa apresentou 2.500 policiais militares, que concluíram a primeira etapa da formação e agora vão para as ruas em estágio supervisionado.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade de nomeação dos novos policiais civis o chefe da Casa Civil, Cézar Silvestri; o assessor especial da Juventude, Edson Lau, e os deputados estaduais Mauro Moraes, Pedro Lupion, Wilson Quinteiro, Adelino Ribeiro, Doutor Batista, Stephanes Junior, Ney Leprevost e Bernardo Carli

Siga nossa página no Facebook

BORRAZÓPOLIS ONLINE - Todos os direitos reservados. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.