quarta-feira, 21 de maio de 2014

POLÍTICA - André Vargas comparece a primeira sessão na Câmara após licença

O deputado André Vargas (sem partido-PR) compareceu nesta terça-feira (20) a sua primeira sessão no plenário da Câmara após o retorno da licença que havia anunciado em 7 de abril e deveria durar 60 dias. Ele é investigado pelo Conselho de Ética da Câmara por denúncias de suposto envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal por suspeita de envolvimento em esquema de lavagem de dinheiro.

Apesar de estar prevista para durar até 5 de junho, a licença temporária de Vargas teve o seu fim anunciado no último dia 14 pelo parlamentar ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). Com o retorno, ele voltará a receber salário, verba de gabinete e o chamado "cotão", recursos destinados a pagar telefonemas, serviços postais e passagens aéreas.

Ao solicitar a licença, o deputado informou que desejava "preservar" a Câmara enquanto preparava a defesa no processo que enfrenta por quebra de decoro parlamentar.


Vargas foi vice-presidente da Câmara e renunciou ao cargo após as primeiras denúncias de que teria favorecido e se beneficiado da relação com Youssef. O esquema de lavagem de dinheiro do qual é doleiro é suspeito de participar movimentou mais R$ 10 bilhões, segundo as investigações do Polícia Federal.

Segundo denúncias publicadas na imprensa, o deputado usou um jatinho pago pelo doleiro e ajudou a intermediar um contrato de uma empresa de Youssef com o Ministério da Saúde.

Pressionado pelo PT - partido ao qual era filiado - a renunciar ao mandato, André Vargas decidiu deixar a sigla e se defender do processo por quebra de decoro parlamentar. O prazo para Vargas apresentar sua defesa ao colegiado termina no dia 28.

André Vargas deixou a Câmara às 16h49 e não quis falar com a imprensa. "O que a mídia tinha que fazer já fez. Parabéns!", afirmou aos jornalistas. Durante o trajeto do plenário até o carro, ele cumprimentou alguns deputados.

Quando perguntando como estava pelo presidente nacional do Solidariedade, deputado Paulo Pereira da Silva, o ex-vice-presidente da Câmara respondeu: "Ah, faz parte". Vargas deixou a Casa de taxi, após registrar presença em plenário e antes do início das votações.

O deputado ficou pouco mais de 30 minutos na Câmara. De acordo com a Secretaria-Geral, ele chegou às 16h16, registrou presença no painel às 16h24 e deixou a Casa às 16h49.

Por volta das 18h30, André Vargas retornou ao plenário da Câmara para participar da votação. Novamente, ele não quis falar com a imprensa.

[ G1 ]

Siga nossa página no Facebook

BORRAZÓPOLIS ONLINE - Todos os direitos reservados. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.