segunda-feira, 12 de maio de 2014

ACONTECEU - Refém de sequestro no Rio ligou para pai, mas ele achou que era trote

Rafaela Lobo, a jovem de 17 anos que foi feita refém dentro de um ônibus da linha 723 junto com o motorista, Júlio César Pereira, na tarde deste sábado (10) telefonou cinco vezes para o pai pedindo socorro, avisando sobre o sequestro, mas em todas ele desligou. Na 39ª DP (Pavuna), para onde os reféns e o sequestrador Paulo Alberto Ferreira da Silva, de 32 anos, foram levados ao fim do sequestro, o próprio pai de Rafaela, Jorge Luís, confirmou que achou que se tratava de um trote. Somente quando recebeu ligações de amigos é que acreditou que a filha estava em situação perigosa.

Rafaela mora em Anchieta, no subúrbio, e estava voltando do curso de inglês, em Vila Valqueire, na Zona Oeste, segundo contou o pai. Os reféns não se feriram.
Paulo Alberto, morador da Mangueira, na Zona Norte, sequestrou um ônibus e fez a passageira e o motorista reféns na tarde deste sábado. Ele tentava assaltar o ônibus, mas policiais que faziam o patrulhamento da Avenida Brasil notaram a movimentação suspeita e interceptaram o veículo na altura do shopping Guadalupe, no subúrbio.

Os passageiros conseguiram escapar, menos Rafaela e Júlio César. Depois de duas horas de negociação com policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar Paulo Alberto se entregou. Ele tinha uma tesoura com a qual ameaçava os reféns e que, segundo a polícia, pode ter sido comprada neste sábado, já que a embalagem estava no ônibus. Na 39ª DP (Pavuna), para onde foi levado, foi constatado que ele tem cinco passagens pela polícia por furto ou roubo, resistência e uso de material entorpecente .

O capitão Leitão, do Batalhão de Polícia de Vias Especiais (Bpve), disse que aparentemente o sequestrador estava sob efeito de drogas.
[ G1 ]

Siga nossa página no Facebook

BORRAZÓPOLIS ONLINE - Todos os direitos reservados. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.