terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

PROFISSÃO DE RISCO - Brasil é um dos países mais perigosos para jornalistas

A Prefeitura do Rio de Janeiro declarou nesta segunda-feira (10) a morte cerebral do cinegrafista da TV Bandeirantes Santiago Ilídio Andrade. Ele foi atingido por um rojão na cabeça durante um protesto contra o aumento das passagens no município, na última quinta-feira (6). Santiago, que cobria um confronto entre a polícia e manifestantes, sofreu um afundamento de crânio com o impacto do artefato. 

O Brasil é um dos países mais perigosos para jornalistas, segundo o Comitê para Proteção de Jornalistas (CPJ). O ranking, divulgado em 2013, considera as mortes ocorridas entre 1992 a 2013. Segundo o CPJ, 1.041 jornalistas foram mortos no mundo desde 1992. Os jornalistas que divulgam informações sobre política, guerra e corrupção são os mais perseguidos. E os principais responsáveis são grupos políticos, oficiais do governo e grupos criminosos. Em 88% de todos os casos, nenhuma medida judicial foi tomada.

Siga nossa página no Facebook

BORRAZÓPOLIS ONLINE - Todos os direitos reservados. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.