domingo, 3 de novembro de 2013

Rebelião em Ivaiporã

Policiais passaram a noite tentando dar fim a uma rebelião no minipresídio de Ivaiporã. Além de um agente ferido, outro foi mantido refém e dezenas presos fugiram

O domingo, 03 de novembro, amanheceu ainda sem uma solução para a rebelião no minipresídio de Ivaiporã. O motim começou na tarde do feriado de finados e acredita-se que dezenas de detentos fugiram. (cerca de 30).  Tudo começou quando os rebelados dominaram um agente penitenciário com o intuito de promover uma fuga em massa.  Eles teriam invadido a delegacia, se apossado de armas, e feriram com um tiro na perna,  um carcereiro que chegava para o trabalho.  Em seguida a situação ficou tensa. Policiais Militares e Civis cercaram a cadeia, mas ficaram impedidos de invadir, porque colocariam em risco a vida do agente mantido refém. Além de dezenas de policiais da região, e principalmente da 6ª Cia de Ivaiporã, mais de 80 homens chegaram na madrugada do Batalhão de Choque e do Bope, de Londrina e Curitiba. O Promotor Cleverson, da comarca de Ivaiporã, que acompanhava ainda pela manhã as negociações, disse que o entrave era a liberação do refém, e tão logo isso ocorrendo, os policiais entrariam no presídio para fazer a contagem e debelar o motim.   O delegado, Dr. Gustavo Dante da Silva, ficou durante toda noite também em busca de uma solução. No interior do minipresídio foram ouvidos vários tiros disparados pelos rebelados.  Autoridades locais acreditam que o episódio seja a gota d´ água para que o governo se sensibilize e ao mesmo tempo todos cobrem os investimentos necessários para que Ivaiporã tenha um presídio e não uma "barril de pólvora" que pode "explodir" a qualquer momento.
[ Berimbau ]

Siga nossa página no Facebook

BORRAZÓPOLIS ONLINE - Todos os direitos reservados. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.