quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Municípios menores viram alvos fácil para quadrilhas

Quadrilha da Dinamite explodiu os caixas eletrônicos do BB em 22 de Maio
A prisão de cinco pessoas anteontem, após assalto aos Correios no município de Kaloré, ilustra o modo como as quadrilhas vem agindo no Vale do Ivaí. Integrantes do grupo foram reconhecidos em crimes praticados também em Borrazópolis e São Pedro do Ivaí, em julho e agosto deste ano. O perfil da criminalidade recorrente na região é composto de quadrilhas mistas com integrantes de várias localidades que concentram ações em municípios de pequeno porte onde há fuga facilitada. Neste ano, pelo menos 12 pequenas cidades do Vale do Ivaí registraram assaltos a agências dos Correios. Nove agências bancárias foram dinamitadas. No roubo em Kaloré, a polícia identificou bandidos de Campo Mourão, Sarandi e São Pedro do Ivaí. A quadrilha foi reconhecida através de imagens das câmeras de segurança. Os investigadores constataram a participação de um adolescente e de Claudemir da Silva, 18 anos nos dois assaltos. Agora, o caso passa a ser investigado pela Polícia Federal. “Dois crimes graves foram esclarecidos. Como trata-se de uma empresa pública a competência é da Polícia Federal. Atendemos o flagrante e as informações serão encaminhadas à corporação”, explica o delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP) de Apucarana, José Aparecido Jacovós. O delegado confirma o perfil das quadrilhas que vêm agindo no Vale e destaca que os criminosos estão cada vez mais articuladas. “É um de cada cidade. Ainda não está comprovado como esses indivíduos se conhecem e planejam os crimes. Isso pode até estar sendo organizado por meio das redes sociais”, opina o delegado. Também recente, o assalto à Cooperativa de Crédito Sicredi, em Mauá da Serra, ocorrido na semana passada que resultou na morte de um policial militar e dois assaltantes, tinha dois envolvidos que vieram de Curitiba para praticar o crime que foi planejado em um churrasco. Neste ano, 12 municípios da região foram alvos de ataques de quadrilhas especializadas em assaltos e furtos em diversos estabelecimentos como agências bancárias e Correios. As cidades têm em comum populações entre 2,4 mil e 11 mil habitantes, boas rotas de fuga e um contingente reduzido da Polícia Militar. Em Bom Sucesso, município com 6,8 mil habitantes, três agências bancárias foram explodidas por bandidos em abril e junho. São Pedro do Ivaí e Borrazópolis também registraram mais de uma das modalidades de crime citadas. A Polícia Militar não divulga a quantidade de policiais em cada cidade, mas a reportagem levantou que em 5 dos 12 municípios citados há apenas dois policiais atuando. A situação não é muito diferente nos 7 restantes. EFETIVO: Para a PM, além do déficit de policiais, o clima pacato e as rotas de fuga facilitadas são pontos que atraem os criminosos. “Esses municípios tem rotina mais sossegada, além de várias estradas vicinais que facilitam a fuga para outras regiões”, observa o relações públicas do 10º Batalhão de Polícia Militar (10º BPM), sargento Daniel Rodrigo de Souza. Ele afirma que o comando irá priorizar o aumento de efetivo nessas localidades. “Existe um plano do Governo do Estado relacionado ao último concurso cujo objetivo é contratar novos policiais e destiná-los a essas localidades”.
[ TN Online ]

Siga nossa página no Facebook

BORRAZÓPOLIS ONLINE - Todos os direitos reservados. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.