sábado, 12 de fevereiro de 2000

Borrazópolis pode ter filho de honra como Papa


Entre os Brasileiros que podem ser escolhidos como novo Papa está Dom João Braz de Aviz que viveu toda sua infância em Borrazópolis
 Borrazópolense de coração e arcebispo emérito de Brasília João Braz de Aviz; pode escolher como também pode ser escolhido Papa. O Religioso nasceu em Santa Catarina, mas veio para Borrazópolis-PR ainda bebê e viveu na pequena cidade toda sua infância, inclusive seu pai tinha um açougue na Rua São Paulo, região que abriga atualmente a Lojão das Novidades e uma Sorveteria. 
Pe. Valdecir
Aviz é muito amigo do novo Padre Valdecir Ferreira, também de Borrazópolis, que hoje trabalha em Brasília e ja visitou o Cardeal em Roma. Inclusive Dom João fez questão de participar da ordenação de Valdecir. A possibilidade de termos um Papa surgiu depois da decisão surpreendente de Bento XVI, que  renunciou ao papado. Cinco brasileiros podem participar da eleição do novo papa. O processo de votação para a escolha do novo papa, chamado de conclave, é feito a portas fechadas. Apenas os cardeais com menos de 80 anos têm direito a voto. Ao todo, 117 cardeais podem votar, cinco deles brasileiros: o cardeal arcebispo emérito de São Paulo, Dom Claudio Hummes; o arcebispo emérito de Salvador Dom Geraldo Majella; o arcebispo de São Paulo, Odilo Scherer; o arcebispo emérito de Brasília João Braz de Aviz; e o presidente da CNBB, Dom Raymundo Damasceno. A eleição é feita na Capela Sistina. Será eleito o cardeal que obtiver pelo menos dois terços dos votos. Se não conseguir esse resultado, serão realizadas duas votações pela manhã e duas à noite. As cédulas de voto são queimadas. A cada votação, os fiéis ficam sabendo do resultado pela cor da fumaça que sai da chaminé da Capela Sistina. A fumaça escura quer dizer que o papa ainda não foi escolhido. E quando sai a fumaça clara, a Igreja Católica tem o novo papa.

QUEM É DOM JOÃO BRAZ DE AVIZ ? 
É um cardeal católico romano brasileiro, atual prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica no Vaticano e Arcebispo-emérito de Brasília. Em 6 de janeiro de 2012, o Papa Bento XVI anunciou a sua criação a Cardeal[1] e em 18 de fevereiro do mesmo ano recebeu o barrete cardinalício, na Basílica de São Pedro, pelas mãos do Papa. Foi um dos oito filhos de João Avelino de Aviz e de Juliana Hacke de Aviz. Durante a sua infância, com a família, se instalou na cidade de Borrazópolis. Com a idade de onze anos, aos 21 de abril de 1958, ingressou no Seminário São Pio X, dos padres do Pontifício Instituto para as Missões Estrangeiras, na cidade de Assis, interior de São Paulo, onde estudavam os seminaristas menores da Diocese de Londrina. Em 1964 a cidade de Borrazópolis passou a integrar a nova diocese de Apucarana e também o jovem seminarista. Estudou Filosofia na cidade de Curitiba no Seminário Maior Rainha dos Apóstolos e na cidade de Palmas, interior do Paraná. Concluida a Filosofia seguiu para Roma onde cursou a faculdade de Teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana. Retornando ao Brasil foi ordenado padre por Dom Romeu Alberti na Catedral de Apucarana aos 26 de novembro de 1972. Durante seu sacerdócio exerceu alguns encargos pastorais: pároco de algumas paróquias; diretor espiritual e reitor do Seminário Maior de Apucarana(em 1984 e 1985) e de Londrina (em 1986 a 1988); diretor espiritual do Seminário do Ipiranga, em São Paulo; foi membro do Conselho de Presbíteros, do Colégio de Consultores e Coordenador geral de pastoral da Diocese de Apucarana. De 1989 a 1992 fez o doutorado em Teologia Dogmática na Pontifícia Universidade Lateranense em Roma. Nos anos de 1992 a 1994 reitor e professor de Teologia Dogmática no Instituto Paulo VI de Londrina e pároco da Catedral Nossa Senhora de Lourdes de Apucarana.
Fonte: Berimbau

Siga nossa página no Facebook

BORRAZÓPOLIS ONLINE - Todos os direitos reservados. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.